Continua o UNID. 8 PROCESSAMENTO DAS MEDI ES DE CAMPO semestre 2009.I .


30 views
Uploaded on:
Category: Funny / Jokes
Description
Continuação UNID. 8 – PROCESSAMENTO DAS MEDIÇÕES DE CAMPO semestre 2009.I. Disciplina ECV 5631 Turmas 0231 A / B Para : Curso de Arquitetura e Urbanismo Profa.: Dra. Dora Orth – ECV / UFSC Arquiteta e Dra Planejamento do Espaço Coordenadora do GrupoGE / Membro da Ruitem.
Transcripts
Slide 1

Continuação UNID. 8 – PROCESSAMENTO DAS MEDIÇÕES DE CAMPO semestre 2009.I Disciplina ECV 5631 Turmas 0231 A/B Para : Curso de Arquitetura e Urbanismo Profa.: Dra. Dora Orth – ECV/UFSC Arquiteta e Dra Planejamento do Espaço Coordenadora do GrupoGE/Membro da Ruitem

Slide 2

Relembrando... Exemplo de um levantamento topográfico planialtimétrico normal Local : Terreno ECV/UFSC – Campus Trindade - Fpolis/SC Instrumentos: tradicionais (teodolito, trena, nivel e bússola) 1º levantamento  Tipo : Planimétrico , Regular Método e Instrumentos: Poligonal Fechada com teodolito, trena e bússola Data : ??? Resp Técn:?????? 2º. Levantamento  Tipo : Altimétrico , Regular Método e Instrumentos: Nivelamento Geométrico Composto, com nível e mira Data : ??? Resp Técn:?????? 3º. Levantamento  Tipo : Planialtimétrico, Complementar Método e Instrumentos: Taqueometria com teodolito Data : ??? Resp Técn:??????

Slide 3

Local : Terreno ECV/UFSC – Campus Trindade - Fpolis/SC Data : 30/05/2008 Azimute lido no campo: 128 ; 129; 128; 129 Responsável: Engo. Sálvio VIEIRA e Profa. Dora ORTH - Labcig/ECV/UFSC Marco Geográfico (MG), materializado no pátio da BU Central/UFSC: Identificador = SAT 91851 (IBGE) Coordenadas Geográficas: LATITUDE (  ) = 27  35\' 56" S ; LONGITUDE (  ) = 48  31\' 07" W Coordenadas UTM: Fuso UTM 22/MC 51  W Gr; Sistema Geodésico SAD 69: N = 6.944.760,914 m; E = 744.923,477m; Altitude = 9,51 metros (em relação ao Geóide) Declinação Magnética em 30/05/2008 = - 18  01\' 42" (cálculo usando site do LABEE/ECV em maio/2008, por Profa. Dora/ECV-UFSC) Dados do V1 (= EC69, pátio do ECV) ? Coord. UTM de V1  E= 745.287,693m; N= 6.944.715,443m; Alt= 11,763m Azmg V1= 128 30\' (média das leituras de campo) Decl magn aprox = - 18  02\' Az verd V1 = 128 30\' + ( - 18  02\')  110 28\' 1º levant  Tipo : Planimétrico , Regular Método : Poligonal Fechada Instrumentos: Teodolito,Trena e Bússola

Slide 5

Nmg ECV A Rua Pio Duarte... CROQUIS (desenho à mão livre, sem escala...) V1 = EC69

Slide 6

CADERNETA DE CAMPO

Slide 8

Continuando.... PROCESSAMENTO DOS DADOS PLANIMÉTRICOS ATRAVÉS DA PLANILHA DE CÁLCULOS ... 2/2 Cálculo das coordenadas topográficas  Y e X, para calcular áreas, Coord. UTM e, principalmente, desenhar a PLANTA TOPOGRÁFICA! Cálculo de Áreas (intrapoligonal + extrapoligonal)  Método de áreas duplas de GAUSS usando coordenadas + divisão das áreas em trapézios ou triângulos.... Cálculo de coordenadas UTM  N E, para incluir na Planta Cadastral Municipal.

Slide 9

CÁLCULO DE COORDENADAS PLANIMÉTRICAS  topo e UTM ... ...dos vértices da poligonal, a partir das medidas angulares e lineares ajustadas  para o desenho da Planta Topográfica e cálculo de área intrapoligonal. Xi = Xi–1 + x\'i–1; Yi = Yi–1 + y\'i–1 Ei = Eopp + Xi ; Ni = Nopp + Yi

Slide 10

Cálculo de áreas (só para saber...) Áreas intra-poligonais Áreas parciais  2 Sxi =(Xi + Xi – 1 ) Área intra-polig = (  2Sx  +  2Sy  )/4 Áreas additional poligonais Divisão das áreas em figuras geométricas conhecidas...

Slide 11

Método :Nivelamento Geométrico Instrumentos: Nivel e Mira Local : Terreno ECV/UFSC Data : Responsável: Croquis Caderneta de Campo Dados de partida  Coord. UTM do V1 (= EC69, pátio do ECV) E= 745.287,693m; N= 6.944.715,443m; Alt= 11,763m 2º levant  Tipo : Altimétrico , Regular

Slide 12

Nmg ECV A Rua Pio Duarte... Nivelamento da poligonal de Apoio (vértices e alinhamentos) V1 = EC69

Slide 13

Nivelamento Geométrico: Caderneta de campo + Planilha de Cálculo DADOS DE CAMPO  CÁLCULOS EM ESCRITÓRIO (unidades em metros)

Slide 14

PROCESSAMENTO DADOS ALTIMÉTRICOS Cálculo COTAS/ALTITUDES em nivelamento geométrico AI = C + Lr C = AI - Lv AJUSTAMENTO DO ERRO altimétrico Teoria  CF – CI =  Lr -  Lv = zero Prática  CF – CI =  Lr -  Lv =  t Eadm = K * Em *  L onde: K = 2,5; Em = até15 mm; L = perímetro polig em Km Se erro nas medidas de campo menor ou igual ao erro admissível  Correção do erro altimétrico: Et/no estações = Fc * 1 = Fc\'1 ; Fc * 2 = Fc\'2 ; Fc * n

Slide 15

Método :Taqueometria  complementar aos métodos regulares... Instrumentos: Teodolito e Mira + acessórios Local : Terreno ECV/UFSC Data : Responsável: Croquis + Caderneta de Campo Dados de partida  Coord e elevations dos vértices da poligonal de apoio... estações no levantamento Taqueométrico . Nmg ECV A Rua Pio Duarte Taqueometria 3º levant  Tipo : Planialtimétrico,

Slide 16

TAQUEOMETRIA Objetivo: Densificação de pontos topográficos (planimétricos e/ou altimétricos) Não permite o ajustamento dos erros, por isso é considerado um método complementar... O processamento dos dados se refere apenas ao cálculo das distâncias (D), diferenças de nível (DN) e cotas (Cpv), uma vez que as medições em campo são feitas de forma indireta. Usa-se trigonometria...

Slide 17

Dados a medir em campo  Est ação, Altura( h ), Irrad iação, Ângulo level (  ), P onto V isado, Leituras na mira ( Fs, Fm, Fi ), Ângulo Vertical ( n )

Slide 18

Dados buscados  D istância (Est...Pv); D iferença N ível (Est...Pv); C ota (Pv).

Slide 19

Cálculos Os cálculo das distâncias horizontais se usa do princípio da estadimetria e serve para localizar sobre a planta o ponto altimétrico. O cálculo da diferença de nível é o passo intermediário para o cálculo das cotas dos pontos e se usa de fórmulas de trigonometria. Esses cálculos se referem a medidas feitas com taqueômetros estadimétricos (teodolito com 3 fios paralelos e eqüidistantes marcados em sua luneta – Fi, Fm e Fs ).

Slide 20

mira teodolito PRINCÍPIO DA ESTADIMETRIA "Existe uma relação constante entre a distância do teodolito à mira e a leitura na mira. " d/s = D/S

Slide 21

Fórmulas d/s = 100 (constante dos teodolitos) S = fs – fi  número gerador Se d/s = D/S  100 = D/S Então, D = 100 x S qdo i = 0  No campo normalmente i  0, por isso usa-se: D = 100 x S x (cos i)2 DN = ( h - fm )  D. tgi Cpv = Cest. ± DNpv

Recommended
View more...