XXV Congresso Brasileiro de Psiquiatria 2007 Porto Alegre .


25 views
Uploaded on:
Description
XXV Congresso Brasileiro de Psiquiatria 2007 – Porto Alegre. Simpósio do Departamento de Diagnóstico e Classificação em Psiquiatria (DDCP-ABP) Mesa-Redonda: Diagnóstico psiquiátrico: propósitos e contextos 1. Diagnóstico na atenção primária:
Transcripts
Slide 1

XXV Congresso Brasileiro de Psiquiatria 2007 – Porto Alegre Simpósio do Departamento de Diagnóstico e Classificação em Psiquiatria (DDCP-ABP) Mesa-Redonda: Diagnóstico psiquiátrico: propósitos e contextos 1. Diagnóstico na atenção primária: "Conceito de "morbidade ampliada" e diagnóstico multidisciplinar: uma proposta de instrumento de registro na atenção primária em Saúde Mental"

Slide 2

Faculdade de Medicina da USP Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental LYGIA MARIA DE FRANÇA PEREIRA Priscila Takatsu

Slide 3

ATENÇÃO PRIMÁRIA UBS tipo SILOS Presença de " especialistas " e generalistas Programação – recortes Saúde do Adulto; da Mulher; do Homem; do Idoso; da Juventude Doenças Crônicas Saúde Mental Saúde Bucal Violência Educação em Saúde Vigilância Epidemiológica Equipe de Saúde Mental na porta de entrada Acolhimento, avaliação e conduta para 100% da demanda Referências, encaminhamentos e transferências possíveis dentro da rede ATENÇÃO PRIMÁRIA E ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE MENTAL contexto

Slide 4

ENFERMAGEM (6) RECEPÇÃO ACOLHIMENTO ENTREVISTA DE RECEPÇÃO ATENDIMENTO DE ENFERMAGEM (AE) PSIQUIATRIA (5) PRONTO ATENDIMENTO CASO NOVO SEGUIMENTO INDIVIDUAL GRUPAL PSICOLOGIA (3) PRONTO ATENDIMENTO CASO NOVO CONSULTA PSICOLÓGICA SEGUIMENTO INDIVIDUAL GRUPAL TERAPIA OCUPACIONAL (1) PRONTO ATENDIMENTO CASO NOVO SEGUIMENTO INDIVIDUAL GRUPAL PROGRAMA DE SAÚDE MENTAL AÇÕES DE CUIDADO - INSTRUMENTOS DE REGISTRO

Slide 5

PROGRAMA DE SAÚDE MENTAL propósito Conceito de "morbidade ampliada" Atenção primária: > abrangência e < profundidade Ampliado em relação ao diagnóstico de doença ou de transtorno Inclui aspectos ligados: ao sujeito (e como pensa e vivencia suas dores) a seus " modos de andar a vida " (e como lida com suas changes) à relação com o serviço (expectativa e possibilidades) Ficha de Diagnóstico Multidisciplinar Trata-se de um instrumento único para cada prontuário , renovado bi-anualmente e separado das fichas de Entrevista de Recepção, de Caso Novo específicas e dos registros de seguimento O diagnóstico é realizado por profissionais de diferentes disciplinas , em diferentes momentos e intervenções do fluxo assistencial.

Slide 6

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL

Slide 7

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL

Slide 8

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental DIAGNÓSTICO MULTIAXIAL

Slide 9

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental DIAGNÓSTICO IDIOGRÁFICO, PSICOLÓGICO E OCUPACIONAL

Slide 10

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental DIAGNÓSTICO MULTIDISCIPLINAR Multiaxial : Engloba as variáveis do CID-10; do DSM-4 e do IGDA, à exceção da "qualidade de vida" Eixo IV: 1 a 9 (DSM-IV) e 10 (IGDA) Nos eixos IV e V, an avaliação dos graus de intensidade (0: não se aplica; - : ausente; +: leve; ++: moderado; +++: grave) é subjetiva (do examinador) e circunstancial. Isso pode implicar em alterações bastante freqüentes. Idiográfico : Não corresponde exatamente aos conteúdos sugeridos no IGDA Queixas, contexto e avaliação geral (thing 1 )estão registradas em outros instrumentos do fluxo Optou-se por colher a "concepção de doença" no thing 1 Somente a fala do usuário/recognizable é registrada Acrescentou-se uma avaliação psicológica e uma avaliação terapêutico-ocupacional

Slide 11

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Março de 2007; 100 % das ER; N= 53 entrevistados. Distribuição segundo sexo

Slide 12

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Março de 2007; 100 % das ER; N= 53 entrevistados. Distribuição segundo faixa etária .

Slide 13

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Março de 2007; 100 % das ER; N= 53 entrevistados. Distribuição segundo origem do encaminhamento

Slide 14

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Março de 2007; 100 % das ER; N= 53 entrevistados. Distribuição segundo concepção de doença – a natureza do sofrimento

Slide 15

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) concepção de doença – a natureza do sofrimento Ansiedade (19) Nervosos; estresse ; muita angústia; preocupada Diagnóstico (11) depressão,; pânico ; tique Evento de vida recente (6) susto durante assalto em 2006; derrame há 2 meses ; acha que é da cirurgia na cabeça feita quando teve o AVC; marido faleceu há 1 mês ; morte da mãe há 2 meses e cirurgia de vesícula; dificuldades financeiras Problemas relacionais (5) relaçionamento marital ruim há 9 anos; separação do companheiro ; muitos filhos, mãe doente; comportamento do marido que sai com outras ; sente-se muito só; a filha é desobediente e o pai do neto está preso . Não sabe (4)

Slide 16

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) concepção de doença – a natureza do sofrimento Características pessoais (5) acha-se tímida, quieta, quase não fala; rebeldia (segundo a mãe) ; algo dentro de si, só quer ficar isolada ; insatisfeita desde an adolescência; nervoso, ansiedade, sempre foi assim Quer saber (2) não sabe se é typical, sente vergonha de dizer que ouve vozes; quer saber o que é isso História de vida (1) trabalhou muito desde pequena e sua mente foi piorando Outras (4) não sabe, mas se começa a falar, começa a se coçar até machucar; sempre tomou calmante (diazepam) e fluoxetina de uma amiga ; não acha que tenha um problema, a namorada o acha deprimido; acha que é psicológico

Slide 17

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Distribuição segundo concepção sobre resiliência

Slide 18

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Concepção sobre resiliência Religião (12) bets ia à igreja; religião (evangélica); a religião evangélica; Deus ; an igreja; vai à igreja all inclusive; Igreja Mundial do Poder de Deus; Igreja evangélica; Igreja Assembléia de Deus; grupo de jovens da igreja pentecostal; Igreja batista; é católico e não se suicidou há 7 anos por acreditar que seja errado Nada ou não sabe dizer (11) Atividade/lazer (11) pintar; viajar para o inside ; fazer caminhada; brincar na rua ; sair p\'ra dançar; estudar ; faz esteira; fazer bijouterias ; vai fazer hidroginástica; fazer cursos ; passeia com a cachorra Relações interpessoais (9) família unida e tem amigos; um filhinho de 1 ano e 8 meses ; amigas e patroa; os filhos ; ficar junto com o marido e o filho; os conselhos da mãe ; a comadre que não a deixa sozinha; amigos ; companhia e apoio dos amigos

Slide 19

Centro de Saúde-Escola Prof. Samuel Pessoa Programa de Saúde Mental Estudo da Entrevista de Recepção (ER) Concepção sobre resiliência Trabalho (7) trabalhar na saloon da filha tem ajudado muito; cuidar de uma criança de 3 anos na casa onde trabalha há 18 anos; trabalhar: com esforço consegue ; trabalho; trabalhar fora de casa ; trabalhar; bicos na Rua Theodoro Sampaio Vivência psíquica (5) só pensar nos outros "esquece da gente"; tenta não por na cabeça , não pensar; quando chora sente alívio, pois não pode descontar em todo mundo ; perder a noção do beat porque fica muito atrapalhada com a rotina; conversa consigo mesma Isolamento (3) ficar trancada dentro de sua casa; só se sente bem quando fica sozinha ; silêncio Outros (4) medicação ; fumo; fumar ; quando fica sem ir trabalhar

Slide 20

lygiamaria@usp.br

Recommended
View more...