Projeto Pedag - PowerPoint PPT Presentation

slide1 l.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Projeto Pedag PowerPoint Presentation
Projeto Pedag

play fullscreen
1 / 112
Download Presentation
manchu
Views
Download Presentation

Projeto Pedag

Presentation Transcript

  1. Projeto Pedagógico

  2. Lei 9394/94), • Art. 12, inciso I • "os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de elaborar e executar sua proposta pedagógica"

  3. Antes - a escola se questionava apenas pelos seus métodos, hoje também pelos seus fins (Gadotti)

  4. Papel da escola na sociedade – globalização da economia, diversidade cultural. Uniformização e singularidade

  5. Níveis de planejamento na IES Global- Proj. Institucional – Curso – Projeto pedagógico

  6. O projeto tem uma dimensão utópica- um futuro a fazer , um tornar possível, uma possibilidade de existência (Passos, 2000) É sempre um projeto político-pedagógico

  7. Projeto pedagógico Qualidade formal Qualidade política

  8. Pressupostos do projeto pedagógico Autonomia Participação

  9. Tem como princípio a autonomia . É um documento e um movimento. É uma filosofia comum de trabalho. É artesanal. Não pode ser encomendado Deve ser refletido coletivamente Não deve apenas cumprir determinações legais.

  10. Marco referencial- o que queremos alcançar ? Busca de posicionamento Político – visão ideal de homem e de sociedade e de educação Pedagógico- definição clara sobre a ação educativa e características da IES

  11. Marco doutrinal É a proposta de sociedade, pessoa e educação que o grupo assume (Vasconcellos, 2000) Toda educação se baseia em uma visão de homem e de sociedade. Tem que ser explicitada e discutida. Pressupostos teóricos ligados ao campo profissional em pauta

  12. - concepção de educação - concepção de aprendizagem - concepção de ensino - - concepção de conhecimento

  13. - concepção de interdisciplinaridade - concepção de currículo - concepção de avaliação - concepção de teoria-prática

  14. Diagnóstico- o que falta para ser o que desejamos? Busca das necessidades a partir da análise da realidade e/ou julgamento da realidade da IES em comparação com o que desejamos que seja

  15. Programação- o que faremos para suprir tal falta? Proposta de ação – o que é necessário e possível para diminuir a distância entre o que a IES vem sendo e o que deve ser

  16. Construção do referencial Marco situacional Marco doutrinal Marco operacional

  17. Alguns princípios básicos das diretrizes Estimular práticas de estudo independente, visando a uma progressiva autonomia profissional e intelectual do aluno

  18. Encorajar o aproveitamento do conhecimento, habilidades e competências adquiridas fora do ambiente escolar, inclusive as que se referirem à experiência profissional julgada relevante para a área de formação considerada;

  19. Problem Based Learning

  20. “ Alguns estudantes mostram uma falta de comprometimento com os seus estudos. Parecem estar felizes por cursarem Direito mas querem seu diploma com o mínimo de esforço. Tendem a adotar abordagens superficiais para a aprendizagem e lançam mão de vários expedientes para encurtar caminho como comprar notas das aulas e plagiar textos.

  21. Outros estudantes parecem não ter interesse em investigações e aprendizagem independente. São aprendizes capazes quando lhes é fornecida a informação e dito o que têm que fazer. Entretanto, tendem a adotar uma postura passiva e consumista nos seus estudos.

  22. Um terceiro tipo de estudante parece mais preocupado com o “credencialismo”. Encara o estudo como algo inevitável, algo para ser suportado (em vez de algo para se engajar ou ter prazer) a fim de conseguir um “bom emprego”. Esses estudantes trabalham mas somente para conseguir “distinções” ou notas altas. Tarefas e materiais que não caiam nas provas não são de interesse para eles. Sempre que possível adotar atalhos e ainda assim conseguir bons resultados, este tipo de estudante o fará”.

  23. Abordagem de aprendizagem profunda e superficial Profunda- sentida como uma experiência desafiadora e gratificante Superficial - Reprodução da informação Aluno quer se sair bem, medo de falhar. Shalle and Trigwell, 2003

  24. Profunda Superficial Abordagens de aprendizagem Intenção de compreender Intenção de reproduzir Idéias e informações aceitas passivamente Interação crítica com o conteúdo do conhecimento

  25. Profunda Superficial Abordagens de aprendizagem Relação das idéias com conhecimento, experiência anterior e outros cursos Memorização de informações e fatos para a prova Falta de reflexão sobre propósitos e estratégias tarefa como imposição Relação entre as idéias - princípios organizativos

  26. Profunda Superficial Abordagens de aprendizagem Ênfase é interna Ênfase é da avaliação

  27. Postura do professor, concepção do aluno sobre o que é aprendizagem, características do ensino e tipo de avaliação Orientação sobre aprendizagem superficial ou profunda

  28. Centrado no professor Conhecimento é transmitido do professor para o estudante. Estudante passivo Centrado no estudante estudantes controem o conhecimento através da busca, otenção e sintetização da informação, resolução de problemas Estudante ativo Ensino

  29. Centrado no professor Ênfase na aquisição de conhecimento fora do contexto em que este será aplicado Centrado no estudante Ênfase no uso e comunicação do conhecimento em questões e problemas do contexto da vida real.

  30. Professor - fornece a informação e é o avaliador principal. Ensino e avaliação são separados. Avaliação para monitorar a aprendizagem. Professor é orientador e facilitador. Avaliação em parceria. Ensino e avaliação são entrelaçados Avaliação para promover e diagnosticar a aprendizagem

  31. Ênfase nas respostas corretas. A aprendizagem desejada é acessada indiretamente através de testes objetivos. Ênfase na aprendizagem a partir de erros. A aprendizagem desejada é acessada diretamente através de artigos, projetos, desempenhos, portfolios e outros semelhantes.

  32. Foco em uma única disciplina Cultura competitiva e individualista. Somente estudantes são vistos como aprendizes. Abordagem compatível com uma investigação interdisciplinar. Cultura cooperativa, colaborativa e suportiva. Professores e alunos aprendem juntos

  33. O que eu sei melhor eu ensinei… …os que mais aprendem no ensino centrado no professor são os professores. Eles reservam para si as condições que promovem a aprendizagem: Buscar ativamente nova informação,integrá-la com o que já é conhecido,organizá-la de maneira compreensível,ter a chance de explicá-la a outros.. Huba and Freed, Learner-Centered Assessment on College Campuses: Shifting the Focus from Teaching to Learning, 2000, pág 35

  34. Aprendizagem contextualizada Aprender ligado à situação na qual a aprendizagem ocorre. Há ligação entre o aprender e o fazer Compreensão mais profunda

  35. Diga-me, e eu esquecerei. Mostre-me, e eu poderei lembrar. Envolva-me, e eu compreenderei Afaste-se e eu agirei. Proverbio chinês

  36. O que é PBL “o desenvolvimento de um currículo e sistema instrucional que simultaneamente desenvolve estratégias de soluções de problemas, conteúdo básico e habilidades, através da atribuição aos estudantes do papel ativo de solucionar problemas a eles colocados de maneira mal estruturada e que representem o mundo real (Finkle e Torp,1995)

  37. Apresentar um problema para o aluno- esse problema ou cenário deve estar “mal colocado”. Os alunos não devem ter conhecimento anterior para resolver o problema. Isto significa que eles terão que obter as informações necessárias ou aprender novos conceitos, princípios ou habilidades à medida em que se engajam no processo.

  38. Os alunos devem listar o que sabem sobre o cenário ou problema. Podem ser incluídas informações baseadas em conhecimento anterior ou da situação colocada.

  39. Formular o problema- A partir da análise dos estudantes do que eles já sabem sobre o problema. Deverá ser redefinido à medida em que novas informações são descobertas e trazidas.

  40. O que é necessário- de posse do problema apresentado os estudantes deverão encontrar as informações que preencham as lacunas. Uma lista deve ser preparada sobre o que eles necessitam saber. Essa lista norteará as buscas a serem feitas na Internet, biblioteca ou outras buscas fora da sala de aula.

  41. Lista de possíveis ações, recomendações, soluções e hipóteses- aqui os estudantes devem listar ações que devem ser realizadas (por exemplo, questionar um especialista) e formular e testar hipóteses tentativas.

  42. Apresentar os resultados - O produto deve incluir uma adequada formulação do problema, dados coletados, análise dos dados e soluções ou recomendações baseadas na análise dos dados. Socializar os achados e recomendações oralmente e/ou por escrito.

  43. Estudantes usam um problema para definir seus próprios objetivos de aprendizagem Em seguida estudam de maneira independente e auto-dirigida, voltando após ao grupo para discutir e refinar o conhecimento adquirido A aprendizagem em grupo facilita a aquisição de conhecimentos e habilidades de comunicação, trabalho em grupo, responsabilidade pela própria aprendizagem, compartilhamento de informações e respeito pelo outro. Wood, Diana , 2003

  44. O ciclo do PBL Problema, Projeto, ou tarefa socialização Discussão em grupo Discussão com classe Preparação do resultado” Pesquisa Discussão em Grupo

  45. Dependendo do currículo aulas discursivas têm um papel minoritário. Às vezes são ministradas para uma revisão da literatura ou para explicar tópicos após os estudantes os terem estudado por si mesmos. (Maastrich por exemplo)

  46. Como método de ensino o PBL pode ser pensado como o de pequenos grupos que combina a aquisição de conhecimentos com o desenvolvimento de habilidades e atitudes. Ex. de Habilidades gerais e atitudes Trabalho em grupo, respeito pelo grupo, capacidade de ouvir, cooperação, respeito pela visão do outro, avaliação crítica da literatura, aprendizagem auto-dirigida e uso de recursos, habilidades de comunicação.

  47. Woods, McMaster, 1997 PBL é uma forma genérica que tem sido usada na forma de pesquisa, estudos de caso, projetos de engenharia e outros.

  48. Pesquisa: achar uma cura para o câncer Estudo de caso: Considere o balanço da indústria de cigarros “Última Tragada”. A companhia vai prosperar ou para a falência? Projeto de Engenharia: Planeje uma instalação industrial capaz de produzir 20 000 toneladas de ácido acetilsalicílico por ano. Problema: João, caminhoneiro de 24 anos, desemnpregado, reclama de visão dupla e dores na cabeça.

  49. PBL é uma ambiente de aprendizagem que inclui a maior parte dos princípios que sabidamente podem melhorar a aprendizagem: aluno ativo, cooperação, feedback imediato e constante, adaptado aos interesses do aluno, poder e responsabilidade do aluno pela sua própria aprendizagem (Woods, 1997)

  50. PBL força o estudante a aprender os princípios e conceitos fundamentais do assunto no contexto da necessidade de solucionar um problema. O conteúdo é aprendido de formas diferentes daquelas utilizadas na forma tradicional o que pode influir na recuperação do conhecimento e na utilização posterior dele.